domingo, maio 04, 2014

O impossível

   Sei que te amo, somente não sei compreender o porquê, pois somos tão errados um para o outro, antes fôssemos confusões ou desacertos, mas a verdade é que somos e vamos muito além do que algumas palavras possam definir. 
    Se em algumas horas parecemos nos encaixar tão bem, em outras parecemos dois corpos que entre si causam repulsa. E se por ora te desejo, é porque pouco antes eu quis tirar sua vida.
     Quero me afastar de/com você
     Quero ir para longe de/com você
     Quero me perder de/com você
     Sei que te amo, mas não podemos, de maneira alguma, ficarmos juntos. Nossas vidas estão distantes no passado, no futuro e não há chances de juntá-las neste presente morno.
     Você pode até pensar que se tivéssemos mais hipérboles, exageros, daria certo.  Que se não fôssemos essa bossa nova, esse tom pastel, se não fôssemos tão insípidos daríamos jeito de traçar nossos mundos num só. Contudo, meu amor, sinto informar que não importa se é muito ou pouco, se a sintonia perde o ritmo ou prossegue perfeita. Não interessa se o canto já desafinou.
    Somos tão errados e eu sei que te amo (somente não sei o porquê), eu e você, nós, não podemos ser e acontecer.


Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Natasha

Natasha
Adquira o seu!

Blues Mudo

Blues Mudo
Disponível no Wattpad

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook