quarta-feira, junho 18, 2014

   Vê como vo-cê. Palavrinha pequena poderia combinar com qualquer rima? Eu acrescento qualquer ê que a língua portuguesa proporciona e eu te encho de versos. Faço metáfora, sinestesia, hipérbole. Vê como eu. Tão só sobra em qualquer frase? Eu digo, mas só digo. Faço uma elipse e só. Ver como vo-cê. Deixa tudo otimista, mais cores, mais livre. Ver como eu. Deixa tudo pessimista, mais preto e branco, mais jaulas. Sabe uma figura de linguagem que poderíamos ser? Paradoxo. Eu aqui me comunicando cheia de eufemismo, e você no máximo uma onomatopéia. Vê como 'cê deixa tudo simples? Vê como deixo cada simples coisa complicada? Vê como eu arrumo e você bagunça? Vê como você tarde ensolarada e eu tornado? Vê vo-cê. Vê cê. Vê-se aqui nesse textinho e diz logo que sabe que vo-cê é você. Vê como me embolo para admitir logo quem é você? Vê como te coloco em elipse também? Pequeno tropo seu que é um pouco de mim.

Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Natasha

Natasha
Adquira o seu!

Blues Mudo

Blues Mudo
Disponível no Wattpad
Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook