segunda-feira, abril 20, 2015

Propaganda se vende com saudade


    Eu te deixei virar sinônimo de saudade e, por azar e desleixo, quando falam sobre a falta que alguém faz só consigo pensar em você. Às vezes o aperto no peito nem é forte, nem mexe na ferida e eu até consigo passar por algumas horas sem efeito de tristeza-e-vazio algum. Às vezes até esqueço seu nome e nunca lembro quantas semanas já nos deixaram para trás. Mas se eu saio na rua com meus passos quase atentos dá pra ver: a palavra saudade está estampada em todo lugar.

Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook