quarta-feira, maio 27, 2015

Qualquer coisa sobre você


— Mas por que é que você gosta tanto de mim?

    (Talvez seja a lista infinita de defeitos, esse cabelo desgrenhado, essa cara de sono, seus silêncios quando preciso de respostas, a demora toda para dizer um sim, a inquietude para dizer não. Devem ser essas suas reclamações diárias, esse jeito de ser velho com vinte e poucos anos, o resto da vida que você nem pensa em gastar. Só podem ser suas mudanças de humor, suas festas estranhas com gente esquisita, essa coisa de ser o que me dá uma raiva tamanha que eu acabo achando graça).

— Eu nem gosto.

    E você ri.

Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook