segunda-feira, junho 29, 2015

mais algumas horas

um dia e meio para o fim do mês e mais um texto sem direção, como quem se perde no meio de uma plantação enorme de beira de estrada e não se encontra nunca mais, como quem foge do próprio objetivo por um medo gritante das consequências. por quem é a própria consequência da vida. por não ter verdades que suportem esse mundo de mentira que despenca, por não ter qualquer outra frase boa pra se encaixar em texto ruim. uma dispersão no meio de cada pensamento, sem foco algum como câmera velha de um péssimo fotógrafo. como a fotografia mal escrita de observador cego. sendo tanta comparação que não se encontra mais no que realmente é. sendo tanta coisa que nem foi e nem será, só esse presente quase inexistente que poucos veem. sendo nada mais e nada menos do que uma projeção inusitada na parede cheia de rabiscos num quarto adolescente, no meio de slides acadêmicos, entre todas as procrastinações. sendo só mais uma com um cabelo legal, uma cara amassada e guardando o cigarro no lugar mais escondido. sendo só mais uma cachaceira sóbria com saudade de um bom pior destilado. um dia e meio para o fim do mês e nada aconteceu, nada andou.

flávia andrade 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook