quinta-feira, setembro 03, 2015

Pra me dizer

    Não peço para me dizer o que já sei de cor, só preciso ouvir o que ninguém ainda soube me dizer. "Eu te amo" é simples, clichê, um pouco cafona. "Eu te amo" está atrasado em questão de nós dois. O que são três palavras para três livros? O que é uma frase curta para uma vida longa de tempos infinitos? Não te deixo ir embora sem mostrar para o que veio, sem deitar na cama para rir do que venho te dizendo e esticar bem os braços, ocupar todo o lugar, para ser um novo móvel na casa. Empilho as roupas, empilho os olhares, empilho as brigas, tudo em cima de tudo para sobrar espaço para uma dança sem ritmo. Pra no meio da música você interromper só porque precisa tanto dizer que não é justo guardar o que sente, só pra dizer que nesse tempo todo aprendeu o que escola nenhuma ensinou e anotar em mim, como quem anota em caderno novo, os versos sem métrica que te fazem algum sentido.
Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Natasha

Natasha
Adquira o seu!

Blues Mudo

Blues Mudo
Disponível no Wattpad
Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook