sexta-feira, outubro 16, 2015

Distraídos venceremos

    Há um momento no dia em que tudo para. Qualquer dia, qualquer hora. Dura um segundo, um minuto ou bem mais. Você não pensa em nada, mas não sente alívio. É quase sufoco. Você vê um objeto, um ambiente, uma paisagem e ao mesmo tempo não vê nada. É um estado de inexistência. E em algum desses momentos, tão raros, alguém repara. Uma distração é sempre pega no flagra por acaso. Música nenhuma toca, toque nenhum te alcança, cor nenhuma é vista. Mas aquela pessoa está lá, sentindo tudo, perguntando o que se passa no meio de tanto silêncio dentro do seu corpo parado.

Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook