quarta-feira, dezembro 23, 2015

Here we go again.

As partes mais bonitas eu guardo pra mim, e aqui coloco só o que me resta para mostrar a um mundo que não confiava nas boas decisões que eu pudesse fazer. Eles me viram insistindo no que nunca poderia dar certo, como os choros no ponto de ônibus depois das dez da noite por não ter encontrado quem disse que me encontraria. Eles me viram desistindo de mim mesma apenas para me adequar às vontades de um alguém que nunca se interessou no que eu tive a oferecer. Eles quase não suportaram as mudanças, porque a dor de não ser mais eu transbordava e espirrava algumas mentiras neles. Mas, como se não fosse mais uma vida minha - vida errante, eu comecei a me (re)encontrar. Deve ser essa coisa sobre se encantar por um detalhe novo dos dias que finalmente parecem passar. Deve ser algo sobre se apaixonar novamente. Deve ser algo sobre confiar no amanhã, valendo como dia 24 de dezembro, valendo como um dia qualquer de 2015, valendo como um recomeço meu numa data propícia.

Flavia Andrade 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook