quinta-feira, agosto 04, 2016

    Quando eu pisei na areia da praia pela primeira vez, já depois de velha e de tê-la como sonho, não disse nada. Eu poderia ter compartilhado a sensação num murmúrio ou grito, dizendo a delícia dos meus pés ali. Preferi o silêncio. Muda, fui adentrando ao ritmo natural das águas: eu, no lugar certinho para esperar uma nova onda vir me alcançar furtosamente; como também nos alcançam os romances mais sutis.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook