terça-feira, janeiro 17, 2017

Reencontro

Eu quis encontrá-lo no lugar que prometi não ir mais, porque sou de fazer o que digo que não vou. Peguei esse costume quando por tanto tempo fiquei ao seu lado jurando para mim que não ficaria por mais nenhum dia. Talvez você seja mesmo minha contradição personificada. E, sendo assim, toda vez que eu disser adeus, pode saber, eu volto. Com as bagagens, com as risadas da última piada que você deixou no ar quando não soube mais o que dizer. E eu o encontro, chamo para umas bebidas, faço da sua casa a minha por mais umas semanas.

Despertar

Não custa muita tinta dizer o que sei sobre você, mas acaba com os meus papéis descrever o que eu não sei. Talvez, do início até agora, nós dois — em conjunto, sejamos nada mais do que incompreensão. E a vida às vezes é feita para viver às cegas mesmo. Mas o que acontecerá quando abrirmos os olhos

Fique bem

Eu sinto muito pelo que você está passando agora. Sinto muito porque já senti igual em outros tempos e abraço sua dor como velha amiga minha. A vida abre portas e nos empurra para entrar, sem que queiramos. Mas eu quero que você volte quando puder, e sei que poderá voltar. Perdoe a maldade do mundo, perdoe para o seu coração se aconchegar em coisas boas. Perdoe a si mesma também, não há nada de errado em se deixar ir quando nada mais lhe pede para ficar. Eu desejo que fique bem para enxergar o quanto é forte, que abra os olhos para dentro de você. Porque, da melhor e mais simples maneira que posso dizer, você é incrível.
Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook