terça-feira, abril 21, 2015

Histeria


    Não me peça calma, eu ainda tenho um tanto pra gritar. A voz está aquecida com uma vontade enorme de enrouquecer, pois a voz baixa de trezentos e sessenta e cinco dias está exausta de auto-controle. Não sinto muito, o que tenho é esse exagero que não se contém. Que venham os gritos histéricos, que os pratos quebrem, que o vocabulário de baixo calão seja a decoração do cenário de expressão.  Não me recomende sossego, eu já desabei meu próprio mundo, já fiz tormenta, vou até o fim. Não me ofereça água com açúcar, não desvie a discussão. É mais que clichê, é mais que piegas, é uma porra dum amor.

Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook