quarta-feira, maio 27, 2015

Conselho de Amiga


    Menina, é tarde e você ainda está na rua carregando o peso de três anos pensando em um só alguém. Juro, se fosse para sofrer tanto assim, eu te trazia um conhaque, um CD de músicas que te botam para baixo, uns textos do Caio Fernando. Somente se fosse para sofrer, mas eu tô tentando te fazer um bem que há muito tempo cansou de procurar. Eu te daria uns trabalhos acadêmicos para fazer e umas louças para lavar, mas eu sei que amor não passa com tarefas diárias. Eu te contaria que também passei por essas ruindades de gostar tanto, tanto, tanto sem motivos de exagero, sem recompensas, mas sei que ouvir mais do mesmo não muda em nada a quantidade de amor que transborda sem parar. É tarde e você tem que voltar pra casa, não pode procurar por ele por aí, não pode esperar que ele venha. Juro, se fosse para ele vir, já estaria aqui, mas ele não vem, então volta. Volta que o amor não vai acabar nessa escuridão, não vai acabar quando a fome apertar, não vai passar nem que morra de sede. Volta que é tarde até para sofrer, é tarde para insistir. Eu te faço um chá, te empresto um cobertor, recomendo um filme para chorar até depois de amanhã e digo ao resto do mundo que você só vai sair quando quiser.


Flávia Andrade


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Arquivo do Blog

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook