terça-feira, janeiro 21, 2014

Juramentos meus para mim não cumpridos. Auto juramento, auto enganação. Muito acúmulo, muita acomodação. Há nome para isso? Juro que essa é a última das últimas promessas antes que eu procrastine 
o fim da procrastinação, antes que um carro a mais no engavetamento não seja mero detalhe, antes que um balão estourado seja culpado pela grande explosão. Eu tenho todos os motivos em mãos, mas elas arremessam no lixo e me levam embora. Eu queria confiar em quem transforma horas em segundos, mas sou cegamente encantada por quem faz das minhas semanas, anos. Esse sofrimento de espera me convida, me alimenta, me dá essa vida desgraçada.

Flávia Andrade

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, por ler e comentar. Retorne sempre que sentir vontade.

Tecnologia do Blogger.

Curta no Facebook