fevereiro 03, 2015

Carteira apreendida

    Minha vida estava sem rumo, daí eu rumei ela às cegas para não sei onde, ficou desgovernada, atropelou os sonhos magros e gordos, novos e velhos, feriu as confianças mais bonitas, chamou a atenção da insegurança. Minha vida desde então está presa onde eu nunca quis chegar.
— Flávia Andrade.
Tecnologia do Blogger.
Andrade © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.